sábado, 22 de abril de 2017

FUNDAÇÃO PEDRO CALMON LANÇA PROJETO MEMÓRIAS DE LEITURA


A Fundação Pedro Calmon lança, na próxima terça-feira (25), o projeto "Memórias de Leitura", que reúne depoimentos em vídeo de leitores falando de suas primeiras experiências de leitura. A ideia é compartilhar relatos de como pessoas comuns ampliaram sua visão de mundo ao descobrir o prazer pela leitura. O lançamento será às 19h na Sala Walter da Silveira (Biblioteca dos Barris) e é aberto ao público.

A primeira etapa do projeto aconteceu em outubro de 2016, na Festa Literária de Cachoeira (Flica), quando foram gravados vídeos com leitores e escritores presentes na festa. As gravações foram registradas pela equipe de jovens realizadores da Cipó Comunicação Interativa, com apoio de produção da DLL.

"Nós abrimos a câmera na rua, no meio do burburinho da festa e convidamos um poeta para ser o primeiro a gravar. Logo se formou um grupo no entorno e, para nossa surpresa, muitos tomaram a iniciativa de oferecer seu depoimento", relatou a diretora da DLL, Mariângela Nogueira.

Mariângela ainda destaca: "Sabíamos que, em geral, pessoas que cultivam este hábito gostam de compartilhar suas experiências. Mas ainda assim não contávamos com tanta empolgação e com a magia revelada em cada depoimento."

No total, foram selecionados 15 vídeos de um minuto, que serão exibidos na TVE e nos sites e redes sociais do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB), da Fundação Pedro Calmon e da Secretaria de Cultura do Estado.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

SAIU A LISTA PRÉVIA DO EDITAL MOBILIDADE ARTÍSTICA


O espetáculo Loopping: Bahia Overdub foi escolhido pelo jornal O Globo como um dos 10 melhores da categoria dança apresentado no Rio de Janeiro em 2016, segundo a jornalista Adriana Pavlova. Além disso, foi um dos finalistas do Prêmio Bravo/Bradesco. A performance, com concepção e criação de Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino chamou a atenção da crítica do Sul do País a partir da apresentação no Festival Cena Contemporânea de Brasília, após ser selecionada no Edital de Mobilidade Artístico e Cultural do Fundo de Cultura da Bahia.

O Edital publica na edição desta quinta-feira (13) o resultado da análise prévia da 2ª chamada de 2017, com a confirmação de inscrição de 71 dos 110 projetos apresentados, representando recursos em torno de R$ 1,3 milhão. Das propostas inscritas, 52 são de Intercâmbio e Difusão, 12 de Residência Artística e 8 de Formação Artística. A linha de apoio do Fundo de Cultura da Bahia (secretarias da Cultura e da Fazenda) é voltada para ações que impulsionem a circulação de artistas, técnicos, produtores e obras dentro do Estado, no País e exterior.

Essa chamada contempla projetos com atividades previstas para os meses de agosto, setembro e outubro de 2017. Os projetos agora serão avaliados por uma comissão de mérito. A inscrição foi aberta em março e envolve recursos de R$ 250 mil, com limite individual de R$ 50 mil para projetos de intercâmbio e difusão; e R$ 25 mil para Residência Artística e Cultural e Formação Artística e Cultural. Uma nova chamada está sendo preparada para ser divulgada em breve.
Looping

O espetáculo Looping foi inicialmente contemplado nos Editais Setoriais 2014, na categoria “Dança”, com a proposta de desenvolvimento da performance. Em 2016, com o Edital de Mobilidade, o grupo pôde mostrar o seu trabalho em outras praças, inclusive realizando em paralelo a oficina “Criação de paisagens sonoras”. O “salto” permitiu visibilidade nacional e reconhecimento, segundo Felipe Assis. “A indicação para o Prêmio Bravo chegou de surpresa. Foram 13 categorias e fomos indicados como espetáculo de dança. Foi nossa primeira vez concorrendo a uma premiação nacional”. O troféu foi para Lia Rodrigues Cia de Dança, mas só o fato de participar da noite festiva encheu de orgulho e de novas perspectivas o grupo baiano que foi sondado para apresentações em São Paulo e em outras praças.

Segundo o superintendente de Promoção Cultural da SecultBA, Alexandre Simões, o edital tem como característica justamente permitir a circulação de projetos e também o intercâmbio de artistas baianos. “A circulação dos projetos não só divulga a produção artística e cultural baiana, como abre o horizonte dos artistas para novas experiências, que serão absorvidas e depois repassadas localmente. A marca dessa linha de fomento é a diversidade e o objetivo vem sendo alcançado ‘escoando’ o que se produz de bom na Bahia”.

O edital permite que os proponentes definam seu período de atividades, seja de difusão cultural, residência, formação ou intercâmbio e o Estado apóia as ações. Os agentes vão representar a cultura baiana fora do Estado e absorvem o melhor da experiência em outras praças nacionais e internacionais, nas diversas linguagens culturais.

A SecultBA proporciona atendimento através da Central de Atendimento Integrado para orientar interessados e proponentes. A Central funciona de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h, através do telefone (71) 3103 3489, e-mail mobilidade@cultura.ba.gov.br ou presencialmente, no endereço Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n, térreo – Centro, CEP: 40.020-¬010 – Salvador/Bahia.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA)
– Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

2a EDIÇÃO DO FESTIVAL LITERÁRIO DE ILHÉUS - FLIOS ACONTECE NO FINAL DESTE MÊS



Nos dias 26, 27 e 28 de abril acontece a segunda edição do Festival Literário de Ilhéus (Flios).As atividades serão realizadas na Academia de Letras (Rua Antônio Lavigne de Lemos – Centro) e no Teatro Municipal (TMI). O projeto é uma realização Academia de Letras de Ilhéus com o apoio cultural da Prefeitura Municipal, por intermédio da Secretaria de Cultura; TV Santa Cruz, Criadouro Produção Cultural, Livraria Papirus, Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Governo do Estado da Bahia.

No ano passado o festival teve como tema o “Fazer Literário e a Diversidade Cultural”.Neste ano o ponto norteador será a “Caligrafia Sul-baiana”. Segundo a organização o evento terá um formato parecido com o da primeira edição, com uma programação diversificada composta por Mesas Literárias, Oficinas Culturais, Feira de Livros, Exposições, Prêmio Literário e Saraus litero-musicais e ainda contará com algumas novidades como: Circuito das Letras, uma visitação guiada pelos pontos culturais mais importantes do centro histórico de Ilhéus, e Mostra Estudantil de Contos, exposição de contos produzidos por estudantes da rede municipal no TMI.

O gestor cultural do município de Ilhéus, Pawlo Cidade, salienta que “a realização do festival vai permitir o fortalecimento de politicas públicas para o setor da literatura e o fomento à valorização do escritor regional já que é o foco do festival”. Toda programação do evento será gratuita e aberta ao público em geral, para mais informações a respeito das atividades que acontecerão durante o evento acesse aqui

fonte: Secom/Ilhéus

quarta-feira, 12 de abril de 2017

COMUNIDADE TIA MARITA DISTRIBUI ALIMENTOS ORGÂNICOS PARA FAMÍLIAS DO CENTRO SOCIAL URBANO ATRAVÉS DO PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA)



A Comunidade Tia Marita distribuiu ontem, (11), os alimentos recebidos pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). O PAA, criado em 2003, é mais que uma ação do Governo Federal para colaborar com o enfrentamento da fome e da pobreza no Brasil. Revelam histórias de homens e mulheres que plantam sementes de oportunidades e colhemos frutos da solidariedade através de uma ação capitaneada pela Prefeitura Municipal de Ilhéus, através da Secretaria de Agricultura e Pesca (Seap).
O programa foi retomado pela Prefeitura Municipal de Ilhéus e o primeiro carregamento de produtos in natura pode ser entregue as entidades da rede socioassistencial credenciadas pelo programa. A Comunidade Tia Marita é uma delas. No último dia 6, o prefeito Mário Alexandre se reuniu com os 308 agricultores familiares inscritos nesta fase do programa e destacou que o atual governo tem um compromisso firmado com a agricultura de subsistência, uma atenção especial dedicada ao pequeno agricultor de Ilhéus e às ações de cunho social desenvolvidas no município.

Banana, abacaxi, aipim, maxixe, limão, maracujá, coco, fruta pão, couve, quiabo, jiló, mamão, chuchu, abóbora e polpa de frutas foram alguns dos produtos recebidos ontem por famílias da comunidade do Centro Social Urbano, na Barra. Segundo Pawlo Cidade, diretor de projetos da ACTM, estes alimentos são essenciais para as comunidades carentes do entorno do CSU. “Vamos atualizar nosso cadastro, formar kits e distribuir àqueles que realmente necessitam.” O encanador e pai de sete filhos, Seu Waldemir, (foto destaque) ficou feliz com o kit PAA que recebeu, bem como os demais moradores da comunidade. No total, 14 (quatorze) famílias foram beneficiadas. Veja as fotos.

terça-feira, 11 de abril de 2017

INSCRIÇÕES ABERTAS: CURSO DE GESTÃO E POLÍTICAS CULTURAIS EAD



O Observatório Itaú Cultural abre inscrições – até 13 de abril – para o Curso de Gestão e Políticas Culturais EAD. Inteiramente on-line, o curso livre é voltado para profissionais do setor cultural.

A atividade ocorre entre os dias 4 de maio e 15 de julho de 2017. São nove aulas com acompanhamento de profissionais da área.

Temas abordados (e seus respectivos professores):

– Ambientação na plataforma Itaú Cultural (Michelle Antunes)
– Planejamento e gestão cultural (Romulo Avelar)
– Pesquisas e mapeamentos culturais (Clarice Libânio)
– Produção cultural e cidades (Rachel Gadelha)
– Arte, cultura e fruição cultural (Ilana Seltzer Goldstein)
– Acessibilidade cultural(Felipe Leão Mianes)
– Comunicação, redes e cooperação cultural (Carolina Braga e Jonaya de Castro)
– Política cultural (Raquel Moreira)
– Legislação cultural (Rafael Neumayr)
– Sustentabilidade: cultura, desenvolvimento e seus impactos socioeconômicos (Ana Carla Fonseca Reis)

As inscrições são voltadas para pessoas com mais de 18 anos. A seleção priorizará profissionais que atuam na área da cultura, produtores e gestores culturais e artistas, além de pesquisadores vinculados a instituições culturais – públicas ou privadas – e organizações da sociedade civil. É necessário possuir o ensino médio completo.

São oferecidas 250 vagas – sendo que 25 delas se destinam a pessoas que se autodeclaram negras. Também está prevista uma proporcionalidade de vagas por região/estado.

Os alunos que participarem de pelo menos 70% das aulas recebem, ao término do curso, um certificado on-line.

Acesse o regulamento e clique aqui para se inscrever.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

ABERTO EDITAL DE AÇÕES CONTINUADAS DE INSTITUIÇÕES CULTURAIS


O novo edital do Programa de Ações Continuadas de Instituições Culturais, do Fundo de Cultura da Bahia (Secretarias da Fazenda e da Cultura) está com inscrições abertas. A linha de fomento, que tem formato plurianual, tem como característica principal conceder apoio a atividades regularmente desenvolvidas por instituições culturais privadas sem fins lucrativos na Bahia, que observem as diretrizes da política estadual de cultura e contribuam para que seus objetivos sejam alcançados.

A chamada pública, com validade entre novembro/2017 a outubro/2020, traz algumas mudanças que foram sugeridas em consulta pública e também em reuniões com os próprios proponentes culturais. São elas: a divisão em duas categorias de instituições (cada uma com três faixas de apoio) e o acompanhamento e pagamento que passam agora a ser semestrais. Com início nesta quarta-feira (05), as inscrições podem ser feitas até o dia 19 de maio de 2017 e somente poderão ser realizadas através do
Sistema de Informações e Indicadores da Cultura – Siic. O edital pode ser acessado na página do Diário Oficial do Estado e também no site da SecultBA. (Ver abaixo)

O Edital de Ações Continuadas tem sido bastante importante para a sustentabilidade das instituições culturais que são orientadas a buscar recursos complementares para sua manutenção. O superintendente de promoção Cultural da SecultBA, Alexandre Simões, considera essa uma das linhas de fomento mais eficazes por dinamizar os espaços e também ser decisiva ao difundir a memória, história e patrimônio cultural do Estado.

A linha de fomento permite ainda proporcionar o intercâmbio, formação e qualificação no campo cultural. O apoio continuado do Estado deve ser de caráter complementar. Essas organizações precisam aportar recursos próprios ou oriundos de outras fontes para a plena realização da proposta. São consideradas instituições culturais organizações ou espaços com objetivos exclusivamente artístico-culturais dotados de história, identidade conceitual, valor socialmente reconhecido e atuação sistemática através de bens de cultura, equipamentos, produtos e/ou serviços culturais públicos.

O fim do primeiro ciclo de apoio plurianual (2013/2015) representou a consolidação da linha de fomento que passou por revisão para organização da nova seleção pública, mantendo os principais pilares do programa: convênio por três anos, avaliação de desempenho, repasses vinculados a metas e descentralização das ações. Os beneficiários foram divididos em duas categorias: a) propostas de Ações Continuadas de Instituições Culturais com mais de 20 anos de atuação; e b) propostas de Ações Continuadas de Instituições Culturais com mínimo de 05 anos de atuação. O valor global projetado para o apoio durante o triênio é de R$ 22,350 milhões. As instituições devem estar sediadas no Estado há, pelo menos, cinco anos.
Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico e culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias Estaduais de Cultura e da Fazenda da Bahia. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: Mobilidade Artística e Cultural 2015.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

OCUPE SEU ESPAÇO


A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), torna pública a convocatória de OCUPAÇÃO DE PAUTAS ARTÍSTICO-CULTURAIS DOS ESPAÇOS CULTURAIS DA SECULTBA – OCUPE SEU ESPAÇO – nº 01/2017, com o objetivo de selecionar propostas artístico-culturais para ocupação das dependências dos espaços culturais administrados pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC).

Para quê? A convocatória visa a selecionar exclusivamente propostas artístico-culturais para ocupação das salas principais, anfiteatros, foyers/galerias, áreas externas e salas multiuso dos Espaços Culturais da SecultBA, com a finalidade de impulsionar a difusão, democratizar o acesso, dinamizar os espaços e contribuir para o cumprimento dos objetivos das políticas culturais na dimensão territorial da cultura.

Para onde? Em Salvador, participam os seguintes espaços: Casa da Música, Centro Cultural Plataforma, Cine-Teatro Solar Boa Vista, Espaço Cultural Alagados e Espaço Xisto Bahia. Em outras cidades da Bahia, participam: Casa de Cultura de Mutuípe (Mutuípe), Centro Cultural de Guanambi (Guanambi), Centro de Cultura ACM (Jequié), Centro de Cultura Adonias Filho (Itabuna), Centro de Cultura Amélio Amorim (Feira de Santana), Centro de Cultura de Alagoinhas (Alagoinhas), Centro de Cultura de Porto Seguro (Porto Seguro), Centro de Cultura João Gilberto (Juazeiro), Centro de Cultura Olívia Barradas (Valença), Cine-Teatro Lauro de Freitas (Lauro de Freitas) e Teatro Dona Canô (Santo Amaro).

Para quando? A ocupação compreenderá o período de 5 de maio a 31 de agosto de 2017.

Quem pode participar? Pessoas físicas com idade igual ou superior a 18 anos e pessoas jurídicas de direito privado ou público, com ou sem fins lucrativos, de natureza cultural.

Qual o período de inscrições? De 29 de março a 16 de abril de 2017.

quinta-feira, 23 de março de 2017

FORMAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS MUNICIPAIS DE CULTURA EM AMBIENTE DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA


A Secretaria de Articulação e Desenvolvimento Institucional do Ministério da Cultura (Sadi/MinC), em parceria com a Universidade Federal da Bahia (UFBA), desenvolve o projeto “FORMAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS MUNICIPAIS DE CULTURA EM AMBIENTE DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA”, que objetiva formar gestores, técnicos, conselheiros e/ou lideranças de cultura para a elaboração do Plano Municipal de Cultura (PMC), componente essencial do Sistema Nacional de Cultura (SNC). Quatrocentos municípios distribuídos nas cinco regiões do Brasil estão sendo convocados; na Bahia, 103 municípios estão pré-selecionados. O curso é gratuito e será na modalidade semipresencial de educação a distância (EaD), com duração de sete meses e início previsto para abril. Cabe à gestão municipal somente as despesas de transporte, hospedagem e alimentação nos encontros de abertura e de encerramento do curso.

Na abertura, será efetivada a inscrição das cidades presentes, apresentado o método de estudo e entregues os materiais preliminares. No encerramento, os alunos apresentarão os trabalhos realizados e receberão o certificado de conclusão do curso, habilitando-os para elaborar o Plano Municipal de Cultura.

As vagas são limitadas e serão preenchidas por ordem de chegada, portanto, para assegurar a inclusão da sua cidade, é preciso manifestar interesse pelo e-mail planosmunicipais2017@gmail.com, até o dia 24 de março de 2017. Escreva indicando telefones (fixo e celular), e-mail e o nome completo de um(a) servidor(a) responsável pelo órgão municipal de cultura e/ou do Sistema Municipal de Cultura, e de um(a) representante da sociedade civil do Conselho, do Fórum e/ou liderança cultural.

Critérios e requisitos de participação dos municípios

      Ter Adesão ao Sistema Nacional de Cultura (SNC)
      População até 50 mil habitantes;
    Não ter sido contemplado com assessoria e/ou oficina de elaboração de planos municipais;
      Não possuir Plano Municipal de Cultura;
      Indicar o servidor ocupante de cargo efetivo que representará o município;
·       Proporcionar ao servidor tempo e equipamentos no ambiente de trabalho para a execução das atividades referentes ao curso de Plano Municipal de Cultura;
·       Comunicar e apoiar o Conselho Municipal de Cultura na seleção do seu representante e/ou de liderança cultural local;
·       Assegurar a presença dos dois participantes da formação do seu município nos dois encontros presenciais que serão realizados na Representação do MinC na região.

Requisitos para os participantes:

      Ensino médio completo;
      Conhecimentos de informática;
·      Carga horária semanal de dedicação: 10 horas, sendo duas obrigatórias de interação com o tutor, e as demais dedicadas a estudos e troca de informações online.

quarta-feira, 22 de março de 2017

SECRETARIA DE CULTURA VAI CADASTRAR ARTISTAS, GRUPOS E ESPAÇOS CULTURAIS

Amanda Andrade - cantora

A secretaria municipal de Cultura (Secult) inicia, a partir desta quinta-feira, 23, o cadastramento de artistas, grupos e espaços culturais de Ilhéus para inscrever no Cad Cultura. O objetivo é mapear os fazedores de cultura e os locais onde as atividades artísticas acontecem. Podem se cadastrar, através do  www.nossaculturailheus.blogspot.com, no link Cad Cultura, atores, dançarinos, escritores, poetas, cordelistas, indígenas, artistas de circo, produtores culturais, cantores, compositores e os demais agentes culturais.

De acordo com o especialista em Gestão da Cultura, Pawlo Cidade, da Secult, o cadastramento do Cad Cultura se estende até o dia 5 de maio deste ano. O resultado será apresentado na IV Conferência de Cultura, que acontece no segundo semestre de 2017. Mesmo quem já tenha se cadastrado em outro momento deve atualizar os dados.
O cadastramento acontece em duas etapas: a primeira, através de meio digital, e a segunda, in loco, nas comunidades e bairros onde desenvolvem ações ou residem artistas e fazedores de cultura. “O mapeamento vai permitir o cumprimento de algumas metas previstas no Plano Municipal de Cultura, a exemplo de cartografia da diversidade das expressões culturais no território ilheense”, ressaltou.

Pawlo Cidade disse que “o mapeamento artístico e cultural também foi previsto no plano de governo do prefeito Mário Alexandre, através da diretriz estrutural 9, alínea “a”, no horizonte dos 100 dias de gestão. Conhecer o espaço, as ações e os agentes são condições indispensáveis para a criação de plano de ação que contemple a diversidade cultural de Ilhéus. Conhecemos os grupos, as companhias e os artistas que estão sempre nas redes sociais, na mídia, nos eventos, mas não a artesã de Sambaituba, o grupo de teatro da igreja, a turma do curso de violão, de bateria, de maculelê, dentre outros. Queremos cadastrar todos e dar visibilidade às suas ações”, salientou.

quinta-feira, 16 de março de 2017

EMPOSSADA NOVA DIRETORIA DA ACADEMIA DE LETRAS DE ILHÉUS

Aleilton Fonseca, Arléo Barbosa, Raymundo Laranjeira, Pawlo Cidade e André Rosa

O escritor e professor André Rosa Ribeiro foi empossado no cargo de presidente da Academia de Letras de Ilhéus, ao lado dos membros da nova diretoria, durante solenidade realizada na noite desta terça-feira, 14, para o biênio 2017-2018. O ato contou com a presença do vice prefeito de Ilhéus, José Nazal, que representou o prefeito Mário Alexandre, o ex-presidente da Academia, Josevandro Nascimento, o pró-reitor de Extensão da UESC, Alessandro Santana, a presidente da Academia de Letras da Bahia, Evelina Hoisel (palestrante da noite), o vereador Makrise Angeli, entre outras autoridades.

A nova diretoria da Academia de Letras de Ilhéus está composta também pelo vice-presidente Arléo Barbosa, o secretário geral, Pawlo Cidade, a 1ª secretária, Maria Schaun; 2º secretário, Josevandro Nascimento; 1º tesoureiro, Gerson dos Anjos; 2º tesoureiro, Gustavo Cunha; diretor de Biblioteca, Geraldo Lavigne; e a diretora de Revista, Maria Luiza Nora. A cerimônia de posse abriu os trabalhos ordinários da Academia em 2017.

Na oportunidade, o vice-prefeito José Nazal parabenizou aos acadêmicos, de modo geral, e aos membros da nova diretoria, pela oportunidade que têm de realizar um trabalho em prol da cultura de Ilhéus. Ele garantiu a parceria da Prefeitura no sentido de contribuir com o funcionamento da Academia de Letras.

A presidente da Academia de Letras da Bahia, Evelina Hoisel, proferiu palestra sobre a obra do Patrono da Academia de Letras de Ilhéus,intitulada “Castro Alves- poesia e vida”, em comemoração aos 170 anos de nascimento do escritor baiano. Por sua vez, o novo presidente André Luiz Rosa Ribeiro, citou, durante seu discurso, grandes nomes da literatura regional do Século XX, a exemplo de Euclides Neto, Hélio Pólvora, Jorge Amado e Adonias Filho e destacou projetos para sua gestão, incluindo “o importante convênio com a Prefeitura Municipal de Ilhéus para dar continuação às atividades culturais da Academia de Letras.”