terça-feira, 15 de agosto de 2017

ILHÉUS CRIA MAPAS CULTURAIS EM PARCERIA COM O MINISTÉRIO DA CULTURA


O programa Mapas Culturais já está no ar em Ilhéus. Trata-se de um software livre para mapeamento colaborativo e gestão da cultura que contribui para qualificar a gestão pública, promover mais eficiência e sua atualização frente às novas tecnologias da informação e comunicação. O sistema é alimentado pelo poder público que insere na plataforma informações sobre os espaços, eventos, agentes e projetos que são geridos ou organizados por ele; e pela sociedade que pode se autodeclarar agente de cultura na plataforma e cadastrar seus espaços, eventos e projetos através do endereço eletrônico http://ilheus.ba.mapas.cultura.gov.br/. Para isso, bastar clicar em “entrar”, cadastrando login e senha.

O Mapas Culturais foi criado pelo Instituto Tim em parceria com o Ministério da Cultura. “Entramos em contato com o governo federal para inserir o município de Ilhéus numa rede própria de articulação e visibilidade dos agentes culturais locais”, informou o gestor cultural, Pawlo Cidade. Do ponto de vista da gestão, “além de dar visibilidade às ações, grupos, artistas e produções culturais a plataforma possibilita melhor planejamento, monitoramento e avaliação mais precisa das políticas públicas de cultura. É um canal de fortalecimento da articulação local e territorial”.

O gestor cultural afirmou ainda que todas as informações são publicadas em tempo real, sem passar por moderação. “Por possibilitar que agentes culturais participem do mapeamento, divulguem suas atividades e construam redes, a ferramenta articula agentes culturais, instituições governamentais e a sociedade para trabalhar de forma colaborativa”, ressaltou.

Com Mapas Culturais, dados sobre agentes culturais, atividades e locais relacionados à cultura de Ilhéus ficam reunidos na plataforma. A partir da ferramenta é possível criar agenda cultural ampla, acessar o registro completo dos produtores e espaços culturais do município e contatar produtores culturais. "Dessa forma, o programa contribui para elaborar políticas públicas na área da cultura, ao mesmo tempo em que mapeia, reúne e oferece à população de forma simplificada informações sobre eventos e agentes culturais na cidade". 

Fonte: Secom/Ilhéus

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

LEI QUE REGULAMENTA MEIA-ENTRADA SERÁ DISCUTIDA EM SALVADOR


Iniciativa compõe o programa Territórios Culturais em Diálogo e foi motivada pela escuta às questões levantadas pela Rede Gestores de Teatros de Salvador


A lei de meia-entrada nos espetáculos culturais é o tema de debate promovido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), nesta quarta-feira (16), no Espaço Xisto Bahia, localizado nos Barris, em Salvador.

A programação do “Espaços Culturais em Debate” é organizada pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC), vinculada à Sudecult. O objetivo é agregar dissonâncias, esclarecer dúvidas e alinhar intencionalidades para que o tema seja encarado com maior força e unidade, reunindo produtores, artistas, gestores, representantes do poder público e os demais cidadãos para fazer avançar a questão.

O superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura, Sandro Magalhães, acredita que o encontro acontece em um bom momento. “Após aprovada, a lei passa por discussões sobre sua aplicabilidade. É um assunto importante para os espaços culturais da Bahia”, disse.

Para a diretora de Espaços Culturais, Maria Marighella, estimular a discussão é importante na construção de políticas públicas para o setor. “Os encontros devem se tornar constantes, como forma de amadurecer questões e direcionar caminhos para os espaços culturais”, afirmou.
        
Conquista - Em 2015, o governo federal regulamentou a lei que estabelece regras e pelo menos 40% do total de ingressos destinado à meia-entrada. O debate é de interesse público devido ao seu alcance notadamente entre estudantes, jovens de baixa renda, pessoas com deficiência e idosos. Ao garantir o acesso a espetáculos, projetos culturais e sessões de cinemas com desconto de 50% nas entradas, há um entendimento de que a formação cultural não pode ser impedida pelas condições sócio-econômicas desse público.

A execução da lei, entretanto, gerou dúvidas entre gestores de espaços culturais, produtores e o público, daí a necessidade de promover o debate a partir de questões levantadas pela sociedade acerca do tema.
Com o objetivo de reduzir dúvidas sobre a meia-entrada, o debate contará com a participação de produtores, artistas, gestores, representantes do poder público e cidadãos comprometidos com o desenvolvimento cultural.

A lei beneficia estudantes, pessoas com deficiência e jovens de baixa renda – aqui consideradas as pessoas com idade entre 15 e 29 anos de família com renda mensal de até dois salários mínimos, inscrita no Cadastro Único. Parte dos desentendimentos acontece porque a Lei da meia-entrada determina novos procedimentos a práticas já consolidadas. Agora, para garantir o acesso, os estudantes devem apresentar a carteira de estudante. O documento é emitido por entidades como a Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG), a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e suas afiliadas estaduais e municipais.

Outras entidades autorizadas a emitir a carteira de estudante para liberação da meia-entrada são os diretórios centrais dos estudantes das universidades, além dos centros e diretórios acadêmicos de níveis médio e superior. Já o jovem brasileiro de baixa renda precisa apenas apresentar a carteira conhecida por “Identidade Jovem”, documento emitido pela Secretaria Nacional de Juventude, órgão vinculado à Secretaria-Geral da Presidência da República.  

Foram convidados para o debate, representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União dos Estudantes do Brasil (UEB), além dos Diretórios Centrais Acadêmicos da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e da Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

Também devem compor a mesa do debate sobre a meia-entrada, representantes do Ministério Público do Estado da Bahia e da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS).   
               
Territórios Culturais em Diálogo – O “Espaços Culturais em Debate”, que vai discutir a meia-entrada, no Espaço Xisto Bahia, integra o programa “Territórios Culturais em Diálogo”. A primeira edição do Territórios Culturais em Diálogos aconteceu entre os meses de maio e junho de 2015, em Salvador. O evento foi composto por quatro encontros em dias distintos e contou com intensa participação social. Os temas abordados nos quatro encontros foram: Espaços Culturais: Redes e Conexões; Participação e Controle Social para Gestões Culturais; Cidadania e Diversidade Cultural em Debate; e Territórios Culturais. Os encontros aconteceram no Espaço Xisto Bahia, um dos espaços culturais administrados pela SecultBA em Salvador. Diante do sucesso da iniciativa, o evento foi expandido para outros seis territórios, passando por: Valença (Baixo Sul), Itabuna (Litoral Sul), Porto Seguro (Costa do Descobrimento), Itaberaba (Piemonte do Paraguçu) e Alagoinhas (Litoral Norte/Agreste Baiano).

Fonte: Ascom/Secult

domingo, 13 de agosto de 2017

MINISTRO DA CULTURA ANUNCIA INVESTIMENTOS DA FUNARTE


Ministro Sérgio Sá Leitão (direita) e Stepan Nercessian (esquerda) anunciaram ações de incentivo às artes visuais, à música, ao teatro, à dança e ao circo (Foto: Janine Moraes/Ascom MinC)

Semana passada, na véspera em que se comemorou o Dia Nacional das Artes, em 12 de agosto, uma série de ações de incentivo às artes visuais, à música, ao teatro, à dança e ao circo, no âmbito da Fundação Nacional de Artes (Funarte), foi anunciada pelo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, em coletiva de imprensa no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (11/8), com a presença do presidente da Funarte, Stepan Nercessian.
 
Entre as iniciativas anunciadas estão o pagamento de editais já lançados, novos editais para ocupação dos espaços cênicos da Funarte em 2017 e 2018, formação da segunda turma da Escola Nacional de Circo, reativação das Salas Cássia Eller e Klauss Vianna, em Brasília, lançamento, em setembro, de uma coleção com as obras do teatrólogo Plínio Marcos, início do processo de digitalização de 400 obras para o portal da Funarte e a abertura, em 16 de agosto, do espetáculo Dança às 12h30, no Rio de Janeiro.
 
"Este pacote sinaliza a disposição do Ministério da Cultura de botar a mão na massa e cumprir seu papel da melhor forma possível, com ações e investimentos que representem, de fato, avanços para a cultura brasileira e para a disponibilização de bens e serviços culturais para a sociedade", destacou o ministro Sérgio Sá Leitão.
 
Pagamento de editais antigos
 
Uma das ações de destaque é o pagamento de editais antigos, todos de 2016. Ao todo, serão mais de R$ 4 milhões referentes ao Prêmio Funarte Composição Clássica, ao Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais e à compra de 49 kits com equipamentos de Iluminação cênica para doação por meio de edital.
 
"Nós identificamos a existência de alguns editais que estavam com pagamento em atraso e consideramos fundamental que os compromissos sejam honrados. Optamos por, em vez de lançar editais novos, honrar primeiro aqueles que estavam em atraso", informou Sá Leitão.
 
O presidente da Funarte também salientou a importância de efetuar os pagamentos. "Nosso compromisso é ver toda a disponibilidade financeira. Não vamos lançar algo e depois ninguém pagar ninguém. Vamos fazer as coisas com o pé no chão, mesmo que se diminua o tamanho", afirmou Stepan Nercessian.


quinta-feira, 10 de agosto de 2017

CAMPANHA DO VALE-CULTURA CONTA HISTÓRIAS DE BENEFICIADOS


Livros, ingressos para cinema e espetáculos teatrais e de dança, instrumentos musicais, discos, CDs e DVDs são alguns dos produtos culturais comercializados com o benefício do Vale-Cultura. A oportunidade de consumir cultura, muitas vezes inédita para algumas e pessoas e seus familiares, continua a movimentar o setor cultural, com cerca de 520,6 mil empregados já beneficiados pelo Vale-Cultura e mais de R$ 401,6 milhões investidos na economia da cultura durante os seus cinco anos de existência. 
 
Algumas dessas histórias emocionantes poderão ser vistas nas redes sociais do Ministério da Cultura, em campanha sobre o Vale-Cultura. A intenção é chamar a atenção de empregados e empregadores para o benefício, que pode transformar a vida das pessoas e suas famílias a partir do acesso a outro universo proporcionado pela cultura. Por meio de um cartão magnético, o trabalhador recebe mensalmente R$ 50, que podem ser acumulados para o consumo de bens e produtos culturais.
 
O empregado beneficiado pode expandir a programação cultural do fim de semana e agregar a família. O Vale-Cultura, muitas vezes, pode contribui para a realização de um sonho. Há quem prefira acumular o benefício durante alguns meses para comprar um instrumento musical ou, a cada mês, comprar livros para incentivar a alfabetização dos filhos, por exemplo.
 
Lista de consumo
 
Ao longo dos anos, demonstrou-se um maior interesse pela leitura: a maior faixa de consumo está no segmento de livros, jornais e revistas, com 65% dos gastos com o benefício. Com 23%, vêm na sequência a vontade de ver grandes produções cinematográficas na telona. É o caso da auxiliar administrativa Rosineide Pardim, que aproveita o Vale-Cultura para levar a filha ao cinema. Confira a história da nossa personagem.
 
O benefício é aceito em livrarias, cinemas, museus, cursos de artes, shows, teatros, além de possibilitar a compra pela internet, desde que o estabelecimento tenha aderido ao Programa e esteja habilitado a receber o Vale-Cultura como pagamento.
 
Para participar do Programa, é necessário que a empresa solicite adesão ao Ministério da Cultura. Com foco prioritário em atender a empregados que recebam até cinco salários mínimos, a empresa concede o benefício sem qualquer incidência de encargos sociais, previdenciários e trabalhistas. Ao conceder o benefício, o investimento é na formação cultural e social do empregado, o que traz retorno para a própria empresa. 
 
Trabalhador, peça o Vale-Cultura para sua empresa. Pense nisso!
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

ESCRITOR ARAKEN VAZ GALVÃO ESTARÁ EM ILHÉUS NAS COMEMORAÇÕES DO ANIVERSÁRIO DE JORGE AMADO


Como parte da programação da semana que comemora o aniversário de nascimento de Jorge Amado, o escritor baiano Araken Vaz Galvão faz palestra em Ilhéus, na próxima quarta-feira (9), a partir das 16 horas, no Teatro Municipal. Na oportunidade, ele irá falar da sua convivência com Jorge Amado e do período em que esteve exilado em vários países da América hispânica, durante a ditadura militar.
Araken Vaz Galvão foi vencedor do prêmio Jorge Amado, em 2016, organizado pela União Brasileira de Escritores, do Rio de Janeiro, pelo conjunto da obra. Foi premiado pelo concurso Talentos da Maturidade, em 2004 (Banco Real), com o conto “Os mortos”. Seu romance “Crônica de uma família sertaneja” recebeu de Millôr Fernandes a classificação de “Esplêndido”. Tem trabalhos publicados na revista eletrônica Bestiário, e mantém seu blog arakenvaz.blogsopt.com, e em várias outras revistas.
Esteve exilado em vários países da américa hispânica, trabalhando em várias profissões: tinha uma banca de revistas em Montevidéu, jornalista e produtor de TV. Estudou história, cinema, literatura, e é autor de 37 livros, entre romances, contos, ensaios, cinema e crônicas, sendo 12 publicados. Além disso, Araken Galvão é descendente de família sertaneja, cuja saga é narrada de forma jocosa em alguns dos seus livros. Baiano de Jequié, mas reside em Valença, onde é cidadão honorário. 

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

DIVULGADO RESULTADO DOS SELECIONADOS PARA O FESTIVAL DE DANÇA DE ITACARÉ



Este ano, o evento acontece em Itacaré (13 a 17 de setembro) e 
Ilhéus (22 e 23 de setembro).

Foi publicado nesta quarta-feira, 2, o resultado da seleção dos doze grupos e artistas que participarão da sexta edição do Festival de Dança Itacaré, que este ano acontecerá de 13 a 17 de setembro em Itacaré e dias 22 e 23 de setembro em Ilhéus. As apresentações acontecerão no Centro Cultural Porto de Trás (Itacaré) e Teatro Municipal de IlhéusMais informações estão disponíveis no site www.festivaldedancaitacare.com.br

A comissão organizadora também emitiu nota de agradecimento aos 64 inscritos, que apresentaram trabalhos de alto nível. O texto destaca que foram cinco dias de muita conversa e discussões sobre os temas abordados. “Neste exercício, a curadoria fez relações dos conteúdos expostos com o contexto ao qual o Festival de Dança Itacaré está inserido,  um trabalho um tanto delicado”, ressalva a nota. Fizeram parte da organização Arionilson Sá, Carla Mussolin,  Magno Rocha, Pawlo Cidade, Valmilson do Nascimento e Verusya  Correia.

O evento é uma realização da Casa Ver Arte e Comunidade Tia Marita, com apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.
RESULTADO DA CONVOCATÓRIA 2017

1. Joubert Arrais & Artista Convidadx
EU DANÇO SAMBARROXÉ
Juazeiro do Norte/CE

2. Hibridus Dança
 SOLUS HIBRIDUS
Ipatinga/MG

3. Mangrove Tentactile
ASARARAS
 Belo Horizonte/MG

4. Grupo Misturarte
SENTENÇA Valença/BA

5. Entretantas conexão
NOSSO LINDO BALÃO AZUL
 Curitiba/PR

6. Ponto Art
ENTRELINHAS
Salvador/BA

7.  Tiago Costa
AGÊNCIA DE ROLÊS
 Uberlândia/MG

8. Melissa Figueiredo
PELE DE FOCA
Salvador/BA
 Ilhéus/BA

9. ExperimentandoNUS
DA PRÓPRIA PELE NÃO HÁ QUEM FUJA
 Salvador
 10. Isaura Tupiniquim
ISTC
Salvador/BA

11. CIA. Dita
 MULATA
Fortaleza/CE

12. Ateliê do Gesto
O CRIVO
Goiânia/GO

segunda-feira, 31 de julho de 2017

INSCRIÇÕES PRORROGADAS PARA O PRÊMIO CULTURAS POPULARES


O Ministério da Cultura (MinC) prorrogou até o próximo dia 28 de agosto as inscrições no Prêmio Culturas Populares Leandro Gomes de Barros. O prazo terminaria nesta sexta-feira (28). O adiamento atendeu a pedidos de artistas, com a justificativa de que julho é um mês em que se realizam diversas feiras de artesanato em todo o país.
 
A 5ª Edição do Prêmio Culturas Populares vai agraciar 500 iniciativas, com R$ 10 mil cada. Trata-se do primeiro edital de cultura popular lançado pelo Ministério da Cultura desde 2012 e o maior em número de premiações. 
 
O Prêmio busca fortalecer expressões culturais populares brasileiras, como o Cordel, a Quadrilha, o Maracatu, o Jongo, o Cortejo de Afoxé, o Bumba-Meu-Boi e o Boi de Mamão, entre outros. Culturas Indígenas, Culturas Ciganas, Hip Hop e Capoeira ficaram de fora, por já serem objeto de editais específicos do MinC.
 
As inscrições podem ser feitas pela internet ou por via postal. Quem for se inscrever pelo correio deve endereçar a correspondência da seguinte forma:
 
Edital de Seleção Pública n.º 01, de 29/05/2017
Edital Culturas Populares – Edição Leandro Gomes de Barros
Setor Hoteleiro Sul - Quadra 02, Bloco "B", Ed. TELEX – Térreo
Caixa Postal: 8591
Brasília/DF - CEP 70.312-970.

Fonte: Ascom/MinC

quarta-feira, 26 de julho de 2017

O CINEMA VAI FECHAR E O BATUBA BEACH SAI DE ILHÉUS SE O PROJETO DE LEI Nº 053/2017 FOR APROVADO


O Projeto de Lei 053/2017, de autoria do vereador Jerbson Moraes (PSD), continua "rendendo". Na tarde de hoje (quarta, 26) um grupo de importantes empreendedores culturais da cidade se reuniu e anunciou duras consequências caso a "Lei da Carteirada" (apelido que o Projeto de Lei ganhou) seja aprovado. Dentre o que consideram como "profundos impactos negativos", está o fechamento imediato do Cine Santa Clara e a transferência do Batuba Beach Sound para outro município “com condições favoráveis” à realização de atividades culturais. O PL será votado na próxima semana, na Câmara de Vereadores de Ilhéus. 

Confira uma nota de repúdio emitida pelo grupo e enviada ao O Tabuleiro:

NOTA DE REPÚDIO

    Diante o Projeto de Lei 053/2017, de autoria do vereador Jerbson Moraes (PSD), que propõe a entrada gratuita para agentes de segurança e meia-entrada para seus familiares em diversas atividades culturais realizadas no município de Ilhéus, produtores, gestores e empreendedores culturais vêm a público repudiar o que chamam de “Lei da Carteirada”, que, caso seja aprovada, acarretará em profundos impactos negativos a economia deste município, já que inviabilizará toda manutenção de uma sensível cadeia produtiva de eventos.

      Salientamos que, na realidade atual, os empreendedores culturais já encontram dificuldades para a realização de suas atividades e pouco dispõe de apoiadores ou patrocinadores para a realização destes, sendo o ingresso a única fonte de receita para garantir a viabilidade financeira das suas ações.

      Tendo em vista isso, anunciamos as consequências que a aprovação da “Lei da carteirada” trará a Ilhéus e à sua população, além de visitantes, já que se trata de um município com grande apelo turístico:

      - O Cine Santa Clara, localizado na Avenida Soares Lopes, e único cinema existente, terá as suas atividades encerradas no dia seguinte à aprovação da projeto de lei proposto pelo edil;
      - O Batuba Beach Sound, maior evento privado de réveillon da Bahia, realizado há 10 anos em Olivença, terá a sua realização alterada para outro município da região, com condições favoráveis a isso;
      - A contratação de atrações regionais em casas de shows, como o Mar Aberto, na zona sul, não será mais viável.
     Todas as consequências são declaradas pelos gestores responsáveis aos empreendimentos citados e produtores locais.

     Este grupo conta com o bom senso do vereador responsável pela criação do projeto, bem dos demais legisladores de Ilhéus, eleitos para atenderem, de forma responsável, aos anseios da população.

Fonte: Site O Tabuleiro

PREFEITO NOMEIA OS NOVOS MEMBROS DO CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA DE ILHÉUS


O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, assinou decreto 097 que nomeia os titulares e suplentes do Conselho Municipal de Cultura, que têm a função de elaborar moções, pareceres sobre tombamentos e reformas do patrimônio cultural, participar de comissões técnicas e temáticas, além de garantir as políticas públicas de cultura e fiscalizar os recursos destinados ao setor.

Os membros da sociedade civil são eleitos por seus pares e os membros do poder público são indicados pelo prefeito, que são: secretarias de Cultura - João Paulo Couto Santos (titular) e Paulo Pereira do Rosário (suplente); de Turismo, Jacks Rodrigues dos Santos (titular) e Roberto de Andrade Pereira (suplente); de Educação, Mariângela de Sant’Anna Bahia (titular) e Altemíria de Souza Protásio Félix (suplente); Secretaria de Planejamento, Helena Maria Souza Bomfim Ribeiro (titular) e Emílio José Santos Gusmão (suplente).

Também fazem parte do conselho os representantes das secretarias da Fazenda, Roberto Soares Oliveira (titular) e Gilberto Araújo Dórea (suplente); de Desenvolvimento Social, Rubenilton Santos Silva (titular) e Géssica Miranda Rebouças (suplente); de Saúde, Rita de Cássia do Carmo Adami (titular) e Elizângela Santos de Oliveira (suplente); do Gabinete do Prefeito, Sérgio Santos de Sousa (titular) e Joilma Cristina Sodré Santos Bandeira (suplente); e Divisão de Esportes, Marcos Ulisses Garcia (titular) e Aneilson Leal da Luz (suplente).

Já os membros da sociedade civil são indicados pelas câmaras setoriais de Teatro, Ruy Penalva Guimarães Neto (titular) e Robert Alexandre Rodrigues (suplente); de Música, Laís Chaves Marques (titular) e Agenor Santos de Oliveira Filho (suplente); de Artes Visuais, Gildásio Rodrigues Santos, titular e Emerson Silva Araújo (suplente); de Audiovisual, Tacila Aparecida Mendes Reis (titular) e Rodrigo Macêdo Figueroa (suplente); e de Dança, Eliana Conceição da Fonseca (titular) e Djalma Fernandes da Silva (suplente).

Ainda fazem parte do conselho, os representantes das câmaras setoriais de Cultura Popular, Janete Lainha Coelho (titular) e Rosenilto Moreira Ribeiro (suplente); de Cultura Indígena, Alex Alves Souza (titular) e Flávio Alves Souza (suplente); de Cultura Afro, Júnior Cézar Coelho Cotias (titular) e Jamile Silva Santos (suplente); de Patrimônio Cultural, Maria Helena Guimarães Carvalho Tavares (titular) e Meirice Rocha Nascimento (suplente); e de Literatura, Antonio Sergio Nunes Figueiredo (titular) e Fabrício Brandão Amorim Oliveira (suplente).

De acordo com o conselheiro estadual de Cultura e gestor cultural, Pawlo Cidade, "o conselheiro de Cultura é um cidadão comprometido com a política pública de cultura. Ele não é só um agente fiscalizador, mas é também agente transformador da sociedade”. Pawlo Cidade lembrou ainda que o exercício de conselheiro é voluntário, e representa os interesses e desejos de determinado segmento, “que são acompanhar e fiscalizar o Plano Municipal de Cultura, propor ações de fomento à secretaria municipal de Cultura e fiscalizar e apontar direcionamentos dos recursos do fundo municipal de cultura”.

Fonte: Secom

segunda-feira, 24 de julho de 2017

SÉRGIO SÁ LEITÃO É O NOVO MINISTRO DA CULTURA

Em sua passagem pelo MinC de 2004 a 2006, Sá Leitão tomou medidas importantes, como a criação do Programa de Economia da Cultura (Foto: Reprodução/TV Senado)

Atual diretor da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Sérgio Sá Leitão é o novo titular do Ministério da Cultura (MinC), conforme anunciou na última quinta-feira (20) o presidente da República, Michel Temer. Com ampla e reconhecida experiência na área cultural, Sá Leitão foi chefe de gabinete do MinC durante a gestão do ex-ministro Gilberto Gil e secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro entre 2012 e 2015.
 
Sá Leitão, 49 anos, havia assumido a diretoria da Ancine em abril deste ano, indicado pelo então ministro Roberto Freire. Foi diretor-presidente da RioFilme de 2009 a 2015. Também já assessorou a Presidência do BNDES, onde coordenou a criação do Departamento de Cultura. Foi membro do Conselho Petrobras Cultural, vice-presidente da Comissão Interamericana de Cultura (OEA) e vice-presidente da Associação das Distribuidoras Brasileiras (Adibra). Participou da criação do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e da elaboração da Lei 12.485, que regulamenta a TV paga no Brasil.
 
Jornalista, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Sá Leitão é pós-graduado em E-business pelo IBMEC (atual Insper) e em Políticas Públicas pela Universidade de São Paulo (USP). 
 
Na iniciativa privada, foi consultor de várias empresas e trabalhou na Clear Channel Entertainment (hoje Live Nation), na Rio Bravo Investimentos, na Folha de S.Paulo, no Jornal do Brasil e no Jornal dos Sports. Foi sócio da produtora Solar Filmes, da editora AgitProp e da agência de design 20/01. Realizou diversos curtas, DOCs, clipes, comerciais, institucionais e exposições de fotografia. 
 
É professor do Curso de Direito do Entretenimento da UERJ e deu aula na UFRJ, na UniverCidade e na Universidade Veiga de Almeida. Participa habitualmente como conferencista em diversos eventos no Brasil e no exterior, abordando temas como economia criativa, indústria do entretenimento e indústria do audiovisual. Também integrou o Conselho da Fundação OndAzul, ONG ambientalista criada por Gilberto Gil. Foi o responsável pela criação do CineCarioca Nova Brasília, o primeiro cinema 3D em uma favela brasileira (e também a sala com a maior taxa de ocupação no país), entre outros projetos.
 
Economia da Cultura
 
Em sua passagem pelo MinC de 2004 a 2006, Sá Leitão tomou medidas importantes, como a criação do Programa de Economia da Cultura dentro da Secretaria de Economia da Cultura. Foi Sá Leitão quem desenvolveu pela primeira vez um mapeamento da economia da cultura. Coordenou ainda o Programa de Apoio à Exportação de Música (Pró-Música), lançado para estimular a difusão da música brasileira no exterior, por meio de divulgação, geração de negócios e estímulo à demanda. Todas as ações foram identificadas pela marca 'Música do Brasil'. Também foi o responsável pelo programa CulturaPrev, um Fundo de Pensão para os Trabalhadores da Cultura, que busca atender as necessidades específicas dos trabalhadores da cultura para garantir sua proteção social. 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura

segunda-feira, 17 de julho de 2017

SecultBA ABRE CONSULTA PÚBLICA PARA INDICAÇÃO DE ESPECIALISTAS


A Secretaria da Cultura da Bahia (SecultBA) abre Consulta Pública, entre os dias 17 e 28 de Julho de 2017 para indicação de especialistas que poderão compor a Comissão Temática que irá analisar o mérito das propostas concorrentes no Edital de Apoio a Ações Continuadas de Instituições Culturais 2017/2019, do Fundo de Cultura da Bahia.

Os especialistas interessados, com competência e experiência comprovada e que atendam os requisitos necessários, poderão ser indicados pela Secretaria de Cultura para ampliar a Comissão Temática, que tem como base a Comissão Gerenciadora do FCBA. A ampliação depende do número de propostas inscritas, mantendo-se como princípio o número ímpar e o equilíbrio entre a origem dos membros agregados entre poder público e sociedade civil. Os interessados deverão preencher e enviar o formulário on line.

É desejável que os especialistas tenham nível superior completo; cinco anos de experiência comprovada no campo da cultura; ter habilidades em informática - especialmente nos programas Word e Excell; capacidade de redigir textos com clareza, concisão e impessoalidade; conhecimentos na legislação aplicada do FCBA; e é recomendável que tenham conhecimento teórico e prático na gestão de espaços/instituições culturais.

A Comissão temática avaliará as propostas seguindo critérios como trajetória e missão da instituição; perfil da equipe; modelo de gestão; capacidade de articulação e parcerias; situação sócio-econômica. Além disso, serão observados detalhes como adequação de metas, atividades e prazos, metodologia de execução, diversidade e amplitude das ações, promoção de acesso, acessibilidade, possibilidade de inovação, intercâmbio, formação e qualificação, entre outros.

O Edital de Apoio a Ações Continuadas de Instituições Culturais é uma linha de fomento pioneira no país e importante para sustentabilidade das instituições culturais. O programa é mantido com recursos do Fundo de Cultura da Bahia (secretarias da Fazenda e da Cultura) e tem como objetivo conceder apoio a atividades regularmente desenvolvidas por instituições privadas sem fins lucrativos estabelecidas na Bahia, que observem as diretrizes da política estadual de cultura e contribuam para que seus objetivos sejam alcançados.

A sugestão de especialistas para a comissão temática deverá ser feita através do formulário disponibilizado no link:: https://goo.gl/forms/pb7xXsp1HWe36vRv2

NOTÍCIA EXCELENTE PARA OS SUPLENTES DOS EDITAIS SETORIAIS

SecultBA prorroga validade dos Editais Setoriais 2016

A Secretaria da Cultura da Bahia publicou no Diário Oficial do Estado a prorrogação da validade dos Editais Setoriais 2016 (portaria nº 117, de 15 de julho) até 31 de julho de 2018. O objetivo é dar aproveitamento integral às seleções realizadas no ano passado, possibilitando a convocação dos suplentes, conforme orientação da Procuradoria Geral do Estado.

Com essa medida, a SecultBa possibilita a manutenção do fluxo de recursos na economia da cultura da ordem de cerca R$ 19 milhões e supre a expectativa de inúmeros proponentes que obtiveram mérito e ficaram na suplência. A publicação indica ainda aumento de recursos por redistribuição de valores.

Entre os Editais, houve exceção apenas para o Setorial de Grupos e Coletivos Culturais, já que o mesmo é plurianual, prevendo o apoio e manutenção das atividades dos grupos pelo período de dois anos, sendo que a validade vai até o final de 2018. Os atuais contemplados do edital de 2016 serão mantidos em 2017 e 2018.

Os suplentes, se convocados agora, iniciariam suas atividades 2018, estendendo a validade até o final 2019, o que prejudicaria o lançamento de nova chamada em 2018 (para o biênio 2019/2020). Para esse edital, está sendo estudada uma alternativa para os suplentes.

sábado, 15 de julho de 2017

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O VI FESTIVAL DE DANÇA DE ITACARÉ

No ar a convocatória do maior festival de dança contemporânea do Litoral Sul da Bahia!


EDITAIS ABERTOS

Funarte lança editais de ocupação de espaços cênicos

Projetos nas áreas de circo, dança e teatro serão selecionados para salas de MG, SP e RJ




SecultBA abre inscrições para 4ª seleção do Edital de Mobilidade



Chamada contempla projetos com atividades entre fevereiro e abril de 2018 com um total de R$ 250 mil em recursos


As inscrições para a quarta e última seleção de 2017 para o Edital de Mobilidade Artística e Cultural serão abertas nesta sexta-feira (14). A chamada vai permitir o apoio a projetos culturais com atividades previstas de fevereiro a abril de 2018. Os interessados devem acessar o Sistema de Informações e Indicadores em Cultura/Clique Fomento (Siic). O encerramento está previsto para o dia 12 de agosto. Com essa chamada, a Secretaria da Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) fecha o ciclo de 2017 e dá início às chamadas de 2018.

Os artistas e agentes da cultura podem propor atividades de intercâmbio e difusão cultural – com valor limite de R$ 50 mil - e residência e formação artístico-cultural – R$ 25 mil. A seleção envolve recursos de R$ 250 mil do Fundo de Cultura da Bahia (secretarias da Cultura e da Fazenda). Essa linha de apoio é voltada para ações que impulsionem a circulação de artistas, técnicos, produtores e obras dentro do Estado, no País e exterior.

O edital de Mobilidade objetiva impulsionar o desenvolvimento das artes e da cultura na Bahia. Segundo o superintendente de Promoção Cultural, Alexandre Simões, o edital cria oportunidades para que os bens culturais baianos sejam exportados. “O Mobilidade permite também a promoção do diálogo intercultural e investimento na formação profissional dos agentes culturais locais, além de contribuir para o aprofundamento da cooperação artístico-cultural nacional e internacional”, declara.

A SecultBA proporciona uma Central de Atendimento Integrado para orientar interessados e proponentes. A Central funciona de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h, através do telefone (71) 3103 3489, e-mail mobilidade@cultura.ba.gov.br ou presencialmente, no endereço Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n, térreo – Centro, CEP: 40.020-¬010 – Salvador/Bahia.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA MESTRADO DA CASA DE RUI BARBOSA



Estão abertas até 11 de agosto as inscrições para o processo seletivo do Curso de Mestrado Profissional em Memória e Acervos da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). O curso – voltado ao gerenciamento, preservação, acesso e usos de acervos públicos e privados – é dividido em duas linhas de pesquisa. A primeira aborda a representação, gerenciamento e preservação de espaços de memória de patrimônio documental. Já a segunda engloba práticas críticas em acervos: difusão, acesso, uso e apropriação de patrimônio documental material e imaterial. 

O processo de seleção para até 16 vagas é composto de quatro fases: prova escrita em memória e acervos; análise do anteprojeto de pesquisa; prova oral sobre o anteprojeto e análise do curriculum vitae; e prova de língua inglesa. Os horários e os locais de realização das provas escrita e oral serão divulgados juntamente com a relação de candidatos com inscrição homologada. 

Os interessados em se inscrever para o processo seletivo devem enviar documentação impressa pelos Correios ou entregá-la diretamente na secretaria do Mestrado Profissional da FCRB, localizada no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro. Em caso de inscrição por via postal, o candidato deverá encaminhar mensagem eletrônica para os emails mestrado2016fcrb@gmail.com e secretaria.mestrado@rb.gov.br, contendo o nome completo e o código de registro de postagem, composto de 13 dígitos. A ausência de qualquer um dos documentos solicitados ou a postagem fora do prazo inviabilizará a inscrição.

Taxa de inscrição

Um dos documentos a serem entregues pelo candidato do curso é o comprovante do pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 100, que deve ser efetuado no Banco do Brasil, por meio da Guia de Recolhimento da União (GRU). Os dados a serem preenchidos na GRU podem ser conferidos no edital. 

Candidatos que estiverem inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) ou forem membros de família de baixa renda poderão solicitar isenção da taxa de inscrição até o dia 14 de julho, conforme as regras definidas no edital.

Para mais informações, acesse o edital ou entre em contato na área de Programa de Pós-Graduação em Memória e Acervos pelo telefone (21) 3289-8696 ou pelo email secretaria.mestrado@rb.gov.br

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura

com informações da Fundação Casa de Rui Barbosa

quinta-feira, 6 de julho de 2017

CARTA ABERTA DO GRUPO DE TEATRO FINOS TRAPOS CHAMA A ATENÇÃO PARA A GERÊNCIA DOS ESPAÇOS CULTURAIS DO ESTADO E O PREÇO DAS TAXAS DE OCUPAÇÃO

Foto: Diney Araújo - Grupo Finos Trapos

"
Por que manter um gestor com cargo comissionado, se ele não entende nada do que está fazendo? Colocando de lado o vespeiro do tema das indicações de cunho político partidário, esses cargos são para GESTORES CAPACITADOS..."


"...fomos surpreendidos com as cifras dos valores de pauta – que na atual conjuntura, até entendemos, pois espaços precisam ser mantidos, e sabemos que recursos públicos destinados a esse fim são bastante escassos e morosos.  Mas, a cobrança de pauta para uma oficina o dia a R$. 450,00 (quatrocentos e cinquenta reais), a diária para expor uma exposição R$. 150,00 (cento e cinquenta reais), um dia de Fórum com o valor de R$. 450,00 é uma coisa, que nos parece sem nexo e completamente fora da realidade e dos padrões dos artistas e produtores culturais da Bahia..."

quarta-feira, 5 de julho de 2017

JÁ ESTÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O IV ENCONTRO DE POLÍTICA E GESTÃO CULTURAIS DA BAHIA

Estão abertas as inscrições para o IV Encontro de Política e Gestão Culturais da Bahia, programado para o Centro de Cultura Amélio Amorim, em Feira de Santana, nos dias 25 e 26 de julho de 2017. Os interessados podem preencher o formulário online disponível no blog do evento ou no site da SecultBA. O encontro reúne diversos públicos e conta com ampla participação social.

Promovido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), o encontro vem sendo realizado desde 2007 como forma de fortalecer as redes dos agentes culturais existentes na Bahia.

Segundo o superintendente Sandro Magalhães, são três os objetivos: “fortalecer as políticas publicas de cultura da Bahia; incentivar a criação e a consolidação de órgãos institucionais do poder público municipal e estadual; e formar e capacitar gestores”. 

O IV Encontro é realizado em parceria com a Associação dos Dirigentes Municipais de Cultura (Adimbcba), o Conselho Estadual de Cultura e o Fórum de Cultura da Bahia, que participa pela segunda vez. 

É esperado para o evento um público bastante eclético formado por dirigentes municipais de cultura, legisladores, conselheiros de cultura, gestores sociais e também pesquisadores, estudantes, artistas, produtores, ativistas e cidadãos de um modo geral, interessados na formulação coletiva de diretrizes, formação em cultura e a articulação em rede visando o desenvolvimento do setor cultural baiano.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

OFICINA DE PRESTAÇÃO E CONTAS ATENDE TERRITÓRIOS DO LITORAL SUL E VITÓRIA DA CONQUISTA

A Secretaria da Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) realiza mais duas oficinas de prestação de contas para Pontos de Cultura, nos próximos dias 4 e 5 de julho (terça e quarta) nos municípios de Nova Canaã e Itabuna, respectivamente. A participação é gratuita e os formulários para as inscrições já estão disponíveis online.

Desenvolvido pela Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult),  essa ação visa capacitar gestores dos Pontos de Cultura  para fazer a prestação de contas dos projetos conforme a legislação atual (Instrução Normativa do Ministério da Cultura 08/2016).  Neste ano, a SecultBA  promoveu oficinas com esta mesma proposta nos territórios Metropolitano de Salvador, Portal do Sertão, Chapada Diamantina  Oeste Baiano. Agora a ação contempla municípios do Litoral Sul e Vitória da Conquista. Em Nova Canaã o encontro será dia 04, das 13h às 17h, na Câmara Municipal de Vereadores. Já em Itabuna acontece no Centro de Cultura Adonias Filho, dia 05, das 9h às 12h e 13h às 15h.

Os gestores poderão tirar dúvidas em relação à prestação de contas, como sua finalidade, necessidade, prazos, circunstâncias e documentos necessários.  Na oportunidade, serão realizados atendimentos individualizados com os gestores participantes.  

Além das oficinas, estão previstas visitas técnicas em pontos de cultura de Nova Canaã, Itabuna, Valença, Ituberá, Gandu, Wenceslau Guimarães, Presidente Tancredo Neves e Ubaitaba. A equipe da Sudecult vai verificar, entre outros itens, a correta exposição da placa de sinalização do ponto de cultura,  a realização de atividades culturais no local, a documentação, os bens adquiridos, além de escutar os gestores e a sociedade civil a respeito da execução dos projetos apoiados. 

Territórios de identidade - Com o objetivo de identificar prioridades temáticas definidas a partir da realidade local, possibilitando o desenvolvimento equilibrado e sustentável entre as regiões, o Governo da Bahia passou a reconhecer a existência de 27 Territórios de Identidade, constituídos a partir da especificidade de cada região. Sua metodologia foi desenvolvida com base no sentimento de pertencimento, onde as comunidades, através de suas representações, foram convidadas a opinar.

SERVIÇO:

Oficinas de Prestação de Contas

Nova Canaã
Local: Câmara Municipal de Vereadores
Data: 4 de julho
Horário: 13 às 17h



Itabuna
Local: Centro de Cultura Adonias Filho
Data: 5 de julho
Horário: 9h às 12h e 13h às 15h



Assessoria de Comunicação - Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – SecultBA
Telefone: (71) 3103-3442 / 3452