NOSSA HISTÓRIA


HISTÓRICO

Em 1988, Pawlo Cidade funda o GTAI – Grupo de Teatro e Ação de Ilhéus - e com ele montou espetáculos de teatro de sucesso, como o Sumiço de Tia Nastácia, O Mímico e o Dia em Que Cristo Morreu. Por questões de ordem jurídica, o GTAI passou a se chamar PIC EVENTOS, uma empresa voltada para a produção e concepção de projetos socioculturais do sul da Bahia. E com ela vieram parcerias com a Cargill Cacau Ltda, Hotel Transamérica, Fundação Cultural de Ilhéus e diversos grupos de teatro.

Agora, 20 anos depois, surge a Associação Comunidade Tia Marita, criada também por Pawlo, em parceria com cinco empreendedores socioculturais que acreditam em políticas públicas para a transformação dos indivíduos suscetíveis às vulnerabilidades sociais do seu local de morada, sua comunidade, sua cidade.

A Comunidade Tia Marita é uma pessoa jurídica de direito privado, filantrópica, sem fins lucrativos e duração por tempo indeterminado, cuja finalidades é a catalisação de recursos, integrar ações públicas e privadas, repassar tecnologia e recursos para projetos oriundos das comunidades, que promovam o Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável em todo Litoral Sul da Bahia. Ser a ponte entre empresas, organizações da sociedade civil e ações do governo para promover o desenvolvimento sustentável das regiões em sua área de abrangência, de forma sincronizada com as necessidades e potencialidades regionais. Promover estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias, produção e divulgação de informações e conhecimentos técnicos e científicos, prover apoio técnico-gerencial, defender, retomar, promover a cultura preservando os elementos essenciais da nossa identidade cultural e produzir, beneficiar, adquirir ou construir infra-estrutura necessária para a produção de espetáculos e manifestações artísticas ligadas às Artes Cênicas e a Literatura e à prestação artística ou técnica de serviços para suas organizações associadas e a comunidade de todo o Litoral Sul da Bahia.